PRF assina contrato com Cebraspe para organizar concurso com 500 vagas

Edital pode ser publicado a partir de segunda-feira

O edital do concurso PRF está cada vez mais próximo. O extrato de contrato entre a Policia Rodoviária Federal e o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) para organizar a seleção com 500 vagas foi publicado na segunda-feira, 29, no Diário Oficial da União. 

Tradicionalmente, a divulgação do extrato de contrato da banca organizadora é o último passo antes do edital. Dessa forma, não há mais impeditivos e o concurso para PRF pode ser aberto nos próximos dias.

De acordo com informações obtidas pelo portal Folha Dirigida, o edital será publicado após o feriado de finados. Os concurseiros, portanto, devem ficar atentos pois a seleção para policial rodoviário federal terá o documento publicado no início de novembro!

O ‘Concursos com Trânsito’ já tinha adiantado que o edital para policial rodoviário federal estava pronto e dependia apenas de ajustes quanto a adaptação do teste de aptidão física (TAF) para deficientes. A corporação já adiantou que o documento é similar ao que foi elaborado para o concurso da Polícia Federal (PF).  

A PRF já disse que trabalha com rapidez para abrir o novo concurso público, "por uma questão de efetivo". Sem seleção válida, a instituição tem grande déficit de agentes por aposentadorias, mortes e exonerações.

Banca do concurso PRF dependeu de aval favorável da AGU

O Cebraspe foi oficializado como banca do concurso PRF no dia 19 de outubro, por meio de portaria no Diário Oficial da União. Antes da organizadora de Brasília ser anunciada, a PRF teve que aguardar um parecer da Advocacia Geral da União (AGU). 

Em setembro, a corporação informou à imprensa que já tinha definido a banca organizadora do concurso para policiais. A PRF, contudo, não identificou o nome da instituição escolhida, porque aguardava o aval da AGU para continuar os preparativos da seleção. 

Foi estipulado o prazo de até 40 dias para AGU emitir sua versão sobre a contratação da banca. Tal período foi reduzido e o órgão regulador deu parecer favorável a contratação da instituição no início de outubro. 

A organizadora escolhida, entretanto, ainda não tinha sido informada pela PRF. A corporação disse que só divulgaria o nome da banca em publicações oficiais. A Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), no entanto, acabou com o mistério e revelou que era o Cebraspe.

Saiba mais sobre o concurso de policial rodoviário federal

A abertura do concurso PRF foi autorizada, em julho, pelo ministro Raul Jungmann. O aval foi para o provimento de apenas 500 vagas. A portaria ainda determina que divulgação do edital seja em de seis meses. Assim, a Polícia Rodoviária Federal terá que publicar o documento até janeiro de 2019.



O cargo de policial rodoviário federal exige os seguintes requisitos para candidatura: idade entre 18 e 65 anos; ensino superior em qualquer área. Os interessados no concurso PRF ainda devem apresentar carteira de habilitação (CNH) na categoria B ou superior.

A remuneração atual da carreira é de R$9.931,57. Em 2019, no entanto, os vencimentos passarão para R$10.357,88. Ambos os valores já incluem o auxílio-alimentação de R$458 por mês.

Último concurso PRF para policiais ocorreu há cinco anos  

O edital do último concurso para Polícia Rodoviária Federal foi publicado em 2013. Na ocasião, foram oferecidas mil vagas. Desse quantitativo, 950 eram para ampla concorrência e 50 para cotas de pessoas com deficiência.

O concurso foi composto por diferentes etapas. A primeira delas foi uma prova objetiva, de caráter eliminatório e classificatório. Ao todo, os milhares de candidatos tiveram que responder a 120 questões, sendo 50 de Conhecimentos Básicos e 70 de Conhecimentos Específicos. A banca organizadora também foi o Cebraspe (antigo Cespe/UnB). 

Como de costume, a instituição não adiantou nos itens do edital quantas questões seriam cobradas para cada disciplina. O Cebraspe tem uma maneira diferente de cobrar os conteúdos. Ele não apresenta cinco alternativas clássicas para cada pergunta. Os itens da prova devem ser julgados pelos concorrentes como “certos” ou “errados”. Um erro significava a perda dos pontos de um acerto.

Os conhecimentos básicos e específicos foram distribuídos pelas seguintes disciplinas: 

Conhecimentos básicos:
•    Língua Portuguesa;
•    Matemática;
•    Noções do Direito Constitucional;
•    Ética no serviço público;
•    Noções de Informática. 
Conhecimentos específicos:
•    Direito Administrativo;
•    Direito Penal;
•    Direito Processual Penal;
•    Legislação Especial;
•    Direitos Humanos e Cidadania;
•    Legislação relativa ao DPRF;
•    Física aplicada à perícia de acidentes rodoviários.



As provas objetivas tiveram valor máximo de 120 pontos. Para se classificar era necessário ter nota superior a 10 pontos em conhecimentos básicos, 21 em conhecimentos específicos e 36 no conjunto dos exames objetivos. Dessa maneira, as disciplinas específicas tiveram maior importância na nota final dessa etapa do concurso PRF. 

No mesmo dia das objetivas, os concorrentes do concurso PRF ainda foram submetidos a prova discursiva, também de caráter eliminatório e classificatório. Eles tiveram que elaborar um texto dissertativo com até 30 linhas, sem uma exigência mínima para escrever. 
 


Publicado em 03/11/2018 às 23:57:37
Compartilhe com os amigos: