Estudo do perfil profissional vai definir matérias do concurso PRF

O edital do concurso PRF com 500 vagas deve ser divulgado ainda no segundo semestre. Por isso, a recomendação é que os interessados na carreira de policial rodoviário federal não percam tempo e comecem a preparação desde já. 

Algumas disciplinas, por exemplo, terão maior peso na seleção deste ano e merecem atenção especial.

A PRF realiza um estudo da profissiografia do cargo, ou seja, o perfil profissional dos policiais. O objetivo é traçar um novo programa das provas objetivas e discursivas. 

A partir dos resultados, algumas disciplinas do conteúdo do último concurso, realizado em 2013, poderão ser alteradas.  



A intenção é que os exames tragam maior peso em disciplinas como Ética no Serviço Público, Direitos Humanos e as demais áreas de Direito. As informações foram confirmadas pela Polícia Rodoviária Federal ao portal Folha Dirigida. 

No estudo do perfil profissional, são consideradas responsabilidades, atribuições e tarefas, além dos requisitos psicológicos e características exclusivas do PRF. 
Uma das mudanças significativas é que o policial rodoviário tem deixado de atuar somente no trânsito, passando a ser também uma polícia de combate ao crime.
Disciplinas específicas tiveram maior peso no último concurso PRF

No último edital do concurso PRF para policiais, divulgado em 2013, as provas objetivas contaram com 120 questões. 
Desse quantitativo, 50 eram de Conhecimentos Básicos e 70 de Conhecimentos Específicos. A organizadora foi o Cebraspe (antigo Cespe/UnB). 
Como de costume, a banca não informou no edital quantas questões seriam cobradas para cada disciplina. O Cebraspe não apresenta as cinco alternativas clássicas para cada pergunta. 

Os 120 itens deveriam ser julgados pelos candidatos como “certo” ou “errados. Um erro significava a perda dos pontos de um acerto.

Os conhecimentos básicos e específicos foram distribuídos pelas seguintes disciplinas: 


Conhecimentos Básicos:

•    Língua Portuguesa;
•    Matemática;
•    Noções do Direito Constitucional;
•    Ética no serviço público;
•    Noções de Informática. 

Conhecimentos Específicos:

•    Direito Administrativo;
•    Direito Penal;
•    Direito Processual Penal;
•    Legislação Especial;
•    Direitos Humanos e Cidadania;
•    Legislação relativa ao DPRF;
•    Física aplicada à perícia de acidentes rodoviários.

As provas objetivas tiveram o total de 120 pontos. Para se classificar foi preciso ter nota superior a 10 pontos em conhecimentos básicos, 21 em conhecimentos específicos e 36 no conjunto dos exames objetivos. 
Dessa forma, as disciplinas específicas tiveram maior importância na nota final dessa etapa do concurso PRF. 
No mesmo dia das objetivas, os concorrentes do concurso PRF ainda foram submetidos à prova discursiva. Eles tiveram que elaborar um texto dissertativo com até 30 linhas, não havendo uma exigência mínima para escrever.

Curso online para concurso da PRF

  

Concurso PRF tem cinco fases e curso de formação

Além das provas objetivas e discursivas, de caráter eliminatório e classificatório, a estrutura do concurso PRF é composta pelas seguintes etapas:

1ª etapa de seleção:

1.    Provas objetiva e discursiva, de caráter eliminatório e classificatório;
2.    Avaliação de títulos, apresentados por cada candidato do concurso, de caráter unicamente classificatório;
3.    Exame de capacidade física;
4.    Avaliação psicológica, de caráter eliminatório;
5.    Avaliação médica, de caráter eliminatório. Consiste na avaliação clínica do candidato e de um conjunto de exames médicos apresentados.

2ª etapa de seleção:

1.    Curso de Formação Profissional, com duração de aproximadamente três meses. A pontuação obtida pelo candidato é somada à nota final da primeira etapa. Dessa maneira, o caráter é eliminatório e classificatório.
2.    Investigação social, de caráter eliminatório.


O cargo de policial rodoviário federal exige nível superior completo em qualquer área, além de carteira de habilitação na categoria B ou superior. A remuneração em início de carreira chega a R$9.931,57 para jornada de trabalho de 40 horas por semana. 

Antes do edital, banca tem que ser definida

O concurso PRF está autorizado oficialmente desde o dia 27 de julho, quando o ministro da Segurança, Raul Jungmann, publicou o aval para 500 vagas no Diário Oficial da União. 
Segundo a portaria, o edital terá que ser divulgado em seis meses, ou seja, até janeiro. O documento, no entanto, deve sair antes desse período. 
Isso porque a Polícia Rodoviária Federal já adianta os preparativos para abertura da nova seleção. O que impede que o edital seja publicado é que a banca organizadora do concurso PRF ainda não foi escolhida. 

Somente quando a empresa for definida, detalhes como conteúdo programático poderão ser fechados. 

A expectativa é que o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) seja a banca, tendo em vista que já organizou o último concurso PRF. A empresa de Brasília também está à frente de grandes seleções, como a da Polícia Federa (PF). 

No dia 14 de agosto, o ministro Jungmann também autorizou que o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Renato Dias, publique o edital do concurso PRF. De acordo com a portaria, o chefe da corporação fica responsável por "publicar editais, portarias e outros atos administrativos". 

Isso significa que o diretor-geral pode divulgar no Diário Oficial da União a dispensa de licitação oficializando a organizadora do concurso PRF. Assim, logo em seguida, poderá publicar o tão aguardado edital de abertura da seleção.


Publicado em 26/08/2018 às 15:22:50
Compartilhe com os amigos: