Língua Portuguesa para o concurso PRF: veja o que cai na prova

Língua Portuguesa é certeira na maioria dos concursos públicos pelo país. E nas provas objetivas do concurso PRF não será diferente. Entre questões de interpretação de textos e gramática, a disciplina pode ser decisiva na conquista de uma vaga na Polícia Rodoviária Federal. Por isso, os candidatos não devem deixar a preparação para quando o edital for publicado. 

Os concursos federais, em geral, estipulam o prazo de 60 dias entre a divulgação do edital e as provas objetivas. Isso deve se repetir na seleção para ingresso na PRF. Esses dois meses, no entanto, não são suficientes para estudar a teoria e consolida-la na resolução de exercícios.  



A professora Adriana Figueiredo acredita que os estudos a longo prazo são o que fazem a diferença para aprovação. “O aluno precisa ter um tempo entre aprender os conceitos e aplicar o que estudou, preparando-se para prova. E isso deve ser feito com antecedência”, apontou a especialista em Língua Portuguesa do Concursos com Trânsito.
Ao analisar as últimas provas do concurso PRF, Adriana identificou tópicos cobrados de forma recorrente.

São eles: 
•    Conjunções;
•    Concordância;
•    Regência;
•    Pontuação.


Dica da professora:

“O aluno deve dar especial atenção às questões de Interpretação de Textos também”.

Cespe adota uma gramática textual, diz professora

A banca do concurso PRF deste ano ainda não foi definida. Mas, para professora Adriana Figueiredo, a tendência é que o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) seja contratado para aplicar as etapas de seleção. Isso porque a empresa esteve a frente dos últimos concursos para Polícia Rodoviária Federal. 

Essa banca, na visão da especialista, aborda uma gramática textual. Isto é, aquela que não se resume à memorização de regras e sim ao que deve ser aplicado ao texto. O Cebraspe apresenta, por exemplo, itens em que o candidato deve analisar se podem ser substituídos sem perda de valor ou coerência gramatical. 
Por isso, “o aluno deve também procurar se familiarizar com os enunciados das provas, que são bem diferentes das outras bancas do Brasil”, recomendou Adriana.
A professora esclareceu ainda que o Cebraspe não é uma banca que cobra muitos conceitos. Dessa forma, estudar por memorização pode não ser um bom caminho. “O candidato precisa ter apenas uma base gramatical e saber aplicar ao texto. Com bom senso, é possível o aluno fazer uma boa prova sem ter memorizado tantas regras gramaticais”. 
Para Adriana, a melhor forma de se preparar para as provas de Língua Portuguesa do Cespe é treinar por provas recentes. Isso porque “a banca vem mudando a cada ano”.

Confira o conteúdo para as provas de Língua Portuguesa do último concurso PR

1.    Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados;
2.    Reconhecimento de tipos e gêneros textuais; 
3.    Domínio da ortografia oficial (Emprego das letras; Emprego da acentuação gráfica);
4.    Domínio dos mecanismos de coesão textual. (Emprego de elementos de referenciação, substituição e repetição, de conectores e outros elementos de sequenciação textual; Emprego/correlação de tempos e modos verbais).
5.    Domínio da estrutura morfossintática do período; 
6.    Relações de coordenação entre orações e entre termos da oração (Relações de subordinação entre orações e entre termos da oração);  
7.    Emprego dos sinais de pontuação;
8.    Concordância verbal e nominal;
9.    Emprego do sinal indicativo de crase;
10.    Colocação dos pronomes átonos;
11.    Reescritura de frases e parágrafos do texto (Substituição de palavras ou de trechos de texto; Retextualização de diferentes gêneros e níveis de formalidade).


Professora aposta em prova discursiva no concurso PRF

O último concurso PRF, realizado em 2013, teve a prova discursiva como uma das etapas de caráter eliminatório e classificatório. Os concorrentes tiveram que desenvolver um texto dissertativo com, no máximo, 30 linhas sobre os conhecimentos dispostos no conteúdo programático. 

A professora Adriana Figueiredo aposta que essa estrutura será mantida este ano e que as provas discursivas também serão cobradas no concurso PRF 2018. Para esse tipo de avaliação, ela recomenda que os candidatos comecem a escrever redações desde já.  

“Em relação à prova discursiva, a minha recomendação é a de que o aluno aprenda as técnicas de elaboração de um texto dissertativo e comece a treinar o quanto antes. Quanto mais se pratica, mais chances se têm de se sair bem em uma prova como essa”.

Na opinião da professora, a principal característica de um candidato, para ser aprovado no concurso PRF, é a persistência.     “Já preparei muitos alunos ao longo desses anos e pude perceber que quanto mais o aluno insiste, treina, revisa, mais ele está preparado para uma prova desse nível”. 

Para aqueles que se preparam para o concurso da PRF, Adriana deixa a seguinte mensagem: “Iniciem seu treinamento já. E acreditem que é possível. Muitos até começam a preparação com muita dificuldade, mas com dedicação vencem todos os obstáculos. Com disciplina e persistência, o sucesso é certo”.
 

 


Publicado em 06/09/2018 às 19:15:16
Compartilhe com os amigos: