Concurso PRF: confira dicas para prova de Direito Penal

Jociane Louvera indica o que estudar na disciplina

O edital do concurso PRF está cada vez mais próximo de ser divulgado. A Polícia Rodoviária Federal já escolhe a banca organizadora da seleção com 500 vagas. Por isso, os interessados devem começar a preparação o quanto antes. Uma das disciplinas que deve ser cobrada na parte de conhecimentos específicos da prova objetiva é Direito Penal. 

A professora Jociane Louvera, do ‘Concursos com Trânsito’, acredita que com a proximidade do edital os candidatos devem conciliar recursos e diferentes metodologias no estudo das disciplinas. Para ela, isso potencializa o conhecimento necessário para conquistar o tão sonhado cargo público. 



“Os candidatos devem buscar a orientação adequada para otimização de seus estudos, para não cometerem erros que normalmente lhe custam tempo e dinheiro, duas preciosidades para a grande maioria”. 
Planejar os estudos com antecedência é a principal recomendação dos especialistas para conquistar uma vaga no concurso PRF. Para a professora Jociane a preparação para concursos exige decisões e atitudes próprias, como por exemplo, começar o estudo dirigido o quanto antes. 

“O maior erro do candidato é aguardar a publicação do edital para iniciar os estudos, com medo de perder tempo estudando matérias que não irão ser cobradas”, disse a especialista. Em geral, 60 dias separam a publicação do edital da prova objetiva. Jociane considera esse tempo muito curto para que o concorrente consiga cobrir todo conteúdo programático. 
‘Conteúdo deve ser o mesmo do último concurso PRF’, diz professora

Para professora Jociane Louvera, os concursos costumam repetir boa parte do conteúdo exigido no edital anterior. As provas objetivas do último concurso PRF, realizado em 2013, contaram com 120 questões. Das quais 50 eram de Conhecimentos Básicos e 70 de Conhecimentos Específicos. 

A PRF, entretanto, já confirmou que realiza um estudo de perfil profissional do policial rodoviário federal. Com isso, algumas mudanças poderão ser realizadas nas provas deste ano. Sobretudo para as disciplinas de Ética no Serviço Público, Direitos Humanos e as demais áreas de Direito poderão ter maior peso. 
“Mesmo ciente de que poderá ocorrer alteração no conteúdo programático, o custo/benefício da antecipação é necessário e lhe deixará na frente de milhares de concorrentes”, recomendou a professora.  

Confira principais tópicos de Direito Penal para concurso PRF

Jociane também indica que o estudo para Direito Penal seja baseado no conteúdo programático do edital de 2013. Os candidatos, no entanto, devem estar atentos a possíveis alterações. 
“Existem assuntos que sempre caem, como por exemplo, os crimes contra a administração pública, os crimes contra o patrimônio, inquérito policial e prisão provisória, posto que são assuntos diretamente ligados a função do PRF”, apontou. 

Questionada sobre o que deve ser priorizado no estudo de Direito Penal para o concurso PRF, a professora Jociane Louvera listou os seguintes tópicos: 
•	Crimes contra a administração publica e patrimônio em direito penal; 
•	Inquérito Policial;
•	Prisão e Provas em direito processual penal; 
•	Estatuto do desarmamento;
•	Lei de drogas em leis especiais. 

Candidatos devem ter atenção as últimas decisões do STJ e STF

Como informado pelo ‘Concursos com Trânsito’, a PRF já trabalha na escolha da banca organizadora da seleção com 500 vagas. A expectativa é que o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) seja a instituição escolhida. 
Caso isso aconteça, Jociane explica que essa banca costuma cobrar as questões de direito penal, processo penal e leis penais, considerando a letra da lei e as jurisprudências dos Tribunais superiores. “É bom que os candidatos estejam atualizados com as últimas decisões e sumulas do STJ e STF”. 

Segundo a professora, o Cebraspe não costuma cobrar conceitos, as questões são mais bem elaboradas e contextualizadas. “Normalmente é feito um caso concreto, para que a respeito dele sobrevenham as questões, considerando a Lei e o entendimento jurisprudencial”, apontou Jociane. 

A melhor forma para estudar Direito Penal para o concurso PRF, na opinião da professora, é juntar teoria com a prática de exercícios e depois de simulados. 
“Não há outro caminho, não há uma formula mágica. É preciso estudar com afinco. Fazer as questões de provas anteriores ajuda muito, pois as bancas costumam repeti-las com uma nova roupagem”. 

Disciplina é chave para aprovação no concurso PRF 2018

Disciplina é a principal característica que o candidato deve ter para ser aprovado no concurso PRF, de acordo com Jociane. “Ele deve estudar durante toda a semana, o máximo de tempo que tiver. E ter um dia de folga para relaxar, afinal, o esgotamento físico e mental o prejudicará na hora de fazer a prova”.
Para aqueles que estão estudando para o concurso há algum tempo, a recomendação da professora de Direito Penal é que façam revisões pois o conteúdo do edital é extenso. Por isso, não haverá tempo hábil para estudar tudo de última hora.  

Dica da professora: 

“Estudar sem revisão é como conquistar um patrimônio maravilhoso e o deixar perecer: o que se estudou, deve ser reforçado para não cair no esquecimento. É melhor fazer revisões e ter qualidade no conhecimento das bases de cada matéria, que simplesmente atropelar os tópicos do edital. Priorize a qualidade nos estudos e não a quantidade. Foco, disciplina e persistência, estudar até passar!”

Publicado em 17/09/2018 às 12:56:41
Compartilhe com os amigos: