Concurso PRF: como estudar Legislação de Trânsito

Considerada uma das principais disciplinas das provas objetivas para ingresso na Polícia Rodoviária Federal, Legislação de Trânsito também será contemplada no concurso PRF deste ano.

De acordo com o professor Leandro Macedo, os tópicos de Legislação serão os diferenciais do próximo edital. 

Ele explica que a corporação realizou um estudo do perfil profissional do policial rodoviário federal para atribuir maior ou menor peso as disciplinas. Na opinião de Macedo, que trabalha na preparação para o concurso PRF há mais de 15 anos, o estudo de Legislação de Trânsito fará a diferença na conquista de uma vaga. 

“Como houve um levantamento do perfil profissional do PRF para elaboração da prova, acredito que Legislação de trânsito e Física aplicada à perícia serão os diferenciais no próximo edital. Levando em consideração que existem outras matérias que sempre tem um grande peso, como Língua Portuguesa”, indicou o professor do Concursos com Trânsito.

 

O edital do concurso PRF 2018 ainda não foi publicado – a previsão é que o documento saia em setembro. Mas, isso não deve ser motivo para deixar os estudos de lado. O professor Leandro Macedo acredita que a preparação deve começar o quanto antes em função da quantidade de matérias que serão cobradas nas provas objetivas, primeira etapa da seleção. 
“Cada matéria contém muitos tópicos a serem memorizados. Embora o concurso PRF não aprofunde muito o conteúdo, você tem um oceano de matéria para memorizar. Então, faz-se necessário um tempo razoável para que você possa ler e reler o programa. Uma vez que é a repetição que causa a memorização”, apontou Macedo. 

Para os interessados no concurso PRF que não possuem muito tempo para estudar, a estratégia do professor é “dedicar mais horas por dia no período curto”. 


Veja tópicos de Legislação de trânsito mais cobrados no concurso PRF 

No último concurso da Polícia Rodoviária Federal, realizado em 2013, a disciplina de Legislação de Trânsito foi cobrada dentro das 70 questões de Conhecimentos Específicos da prova objetiva. A banca organizadora foi o Cebraspe (antigo Cespe/UnB) e, como de costume, não especificou a quantidade de itens que seriam elaborados para cada uma das 13 disciplinas do exame. 



Segundo o especialista Leandro Macedo, cinco tópicos nortearam grande parte dos itens de Legislação de Trânsito, em que os candidatos tiveram que julgar como ‘certos’ ou ‘errados’. São eles: 

•    Código de Trânsito Brasileiro;
•    Regulamentações do Contran, no que se refere as atribuições do PRF;
•    Registro;
•    Habilitação;
•    Crime de trânsito. 

“Eu oriento estudar bastante esses itens. Mas, não abrir mão de ler o Código de Trânsito inteiro porque ele já foi todo cobrado na prova, inclusive os anexos um e dois”, atentou Leandro Macedo. 

Banca Cebraspe é aposta do professor para o concurso PRF

O grande entrave para que o edital do concurso PRF seja publicado é que a banca organizadora ainda não foi definida. No entanto, esses trâmites devem ser resolvidos em breve, tendo em vista que o próprio ministro da segurança pública, Raul Jungmann, confirmou que o documento será divulgado ainda em setembro. 

A aposta de Leandro Macedo, do Concursos com Trânsito, é que a banca seja o Cebraspe. Isso porque, na opinião do professor, é a que melhor avalia os candidatos. “É uma banca muito justa no que se refere à pontuação”, disse o docente. 

De acordo com Leandro, para vencer o Cespe é preciso estar habituado com a banca – temida por muitos candidatos. “O grande detalhe é o hábito de fazer provas da banca. Você só consegue ir, realmente, bem nessa prova se fizer muitas questões. O aluno inexperiente, ainda que conheça o conteúdo, não vai bem na prova”, apontou Macedo. 
Em geral, as questões do Cespe sobre Legislação de Trânsito são simples e não geram muitas dúvidas se o item está certo ou errado. Isso porque são elaborados conforme aquilo que está descrito no conteúdo programático do edital. 

O detalhe é saber peculiaridades da prova como uma questão incompleta. Uma questão em que é cobrada a regra, sem mencionar a seção, também é trabalhada como uma questão certa. 

Cebraspe cobra questões literais e com casos concretos

Questionado se o Cebraspe tem o costume de cobrar mais conceitos ou questões contextualizadas, o professor Leandro Macedo disse que a banca é eclética nesse sentido. Ela cobra tanto questões literais como de jurisprudência. 

“Na legislação de trânsito, o Cespe trabalha caso concreto (questões de como aplicar a legislação) e também questões literais”, indicou o especialista. Para praticar os conteúdos, ele recomendou que os interessados no concurso PRF façam muitas questões.  

“Fixe os conteúdos com questões e simulados. A prova do concurso não pode ser seu primeiro simulado”, concluiu.  

Fique de olho! Para colocar essas dicas para o concurso PRF em prática, o Concursos com Trânsito terá transmissões ao vivo, a partir de 13 de setembro, com a elaboração de mil questões da banca Cespe/UnB sobre Legislação de Trânsito. Não perca!



O professor Leandro Macedo não hesitou em dizer que para ser aprovado no concurso para Polícia Rodoviária Federal, além de treinar muitas questões, tem que ser organizado. Principalmente, do edital para prova, em que terá cerca de 60 dias. 

“Leve em consideração seu nível de conhecimento e faça um quadro de horários de maneira a deixar os últimos cinco dias somente para aquilo que precisa memorizar bastante para chegar na prova com tudo fresco. Isso se chama planejamento, estudo organizado, muito importante para quem quer enfrentar um concurso dessa magnitude.”    

 

 


Publicado em 06/09/2018 às 19:37:59
Compartilhe com os amigos: