Detran-RJ pode abrir novo concurso público em 2019

Edital deve sair após conclusão do Plano de Cargos e Salários
O aguardado concurso para o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro (Detran-RJ) pode acontecer este ano. Sem divulgar novos editais desde 2013, o órgão não tem como suprir a carência de servidores por aposentadorias, mortes ou desligamentos. Dessa forma, a contratação de terceirizados se tornou rotina. 

Para reverter essa situação, o Detran-RJ confirmou que estuda abrir novo concurso público. Por meio de sua Assessoria de Imprensa, esclareceu que o edital poderá ser publicado após a conclusão do novo plano de cargos e salários, que está previsto em seu planejamento estratégico. 


De acordo com o portal Folha Dirigida, o Departamento ainda não informou o prazo para conclusão desse plano. Para que o concurso Detran-RJ ocorra deve ser, primeiramente, autorizado pelo governo de Wilson Witzel. Depois, o passo é formar a comissão com servidores para acompanhar os preparativos da seleção e elaborar o projeto básico. 

O documento funciona como um espelho para o edital. Ele contém informações como vagas, cargos, estrutura de provas e cronograma previsto para o concurso. Após ser aprovado pela Administração do Departamento, o projeto básico é disponibilizado a bancas organizadoras no processo de licitação. 

Em geral, a instituição que apresenta o menor preço – dentro do que foi solicitado – é a escolhida para aplicar as etapas da seleção e viabilizar as inscrições. Apenas depois da escolha da banca organizadora, os últimos detalhes são fechados e o edital pode ser publicado. 

Novo presidente do Detran-RJ defende a valorização do servidor

Como o órgão tem urgência para o preenchimento de servidores, pode ser que os trâmites do concurso sejam agilizados. De toda forma, se você se interessa em ingressar no quadro do Detran-RJ comece seus estudos o quanto antes. Especialistas indicam que a preparação antecipada aumenta as chances de aprovação. 

O novo presidente do Departamento, Luiz Carlos das Neves, em seu discurso de posse, falou sobre a valorização do servidor público ao invés dos comissionados. Ele também destacou que, em sua gestão, pretende realizar estudos técnicos para melhorar a qualidade dos serviços oferecidos pelo órgão. 

“Antes de mais nada, queremos ter uma gestão com integridade e valorização dos servidores efetivos ocupando cargos nas diretorias. Vamos fazer todas as nossas ações planejadas, com estudos técnicos preliminares dentro da maior lisura e transparência possível. A nossa meta é atender melhor a sociedade e esperamos uma resposta o mais rapidamente possível”, disse.

Último concurso para o Detran-RJ ocorreu há seis anos

O último concurso para o Departamento de Trânsito do Estado do Rio de Janeiro foi realizado no ano de 2013. O edital trouxe a oferta de 800 vagas para assistente técnico. O cargo tinha como requisito apenas o ensino médio completo. 
Houve reserva de oportunidades para pessoas com deficiência, além das cotas de negros e índios. A distribuição das vagas do concurso ocorreu pelas seguintes áreas:
•    430 foram para assistente técnico de trânsito;
•    112 para assistente técnico administrativo;
•    222 para assistente técnico de identificação civil;
•    36 para assistente técnico de informática.

Na época, a remuneração era de R$1.814,01, já incluído o valor do auxílio-refeição de R$264. Os aprovados no concurso Detran-RJ tiveram que cumprir a carga horária de 40 horas por semana. A banca responsável pela seleção, há nove anos, foi a CKM Serviços.   

Legislação de Trânsito foi destaque no concurso Detran-RJ 2013

Os candidatos do último concurso para o Departamento foram avaliados por provas objetivas e de redação, de caráter eliminatório e classificatório. Ao todo, foram cobradas 50 questões objetivas, com a seguinte divisão:  
•    10 de Língua Portuguesa;
•    5 de Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol);
•    10 de Legislação de Trânsito;
•    5 de Noções de Informática;
•    20 de Conhecimentos Específicos. 

A disciplina de Legislação de Trânsito, junto com Língua Portuguesa e Conhecimentos Específicos, apresentou o maior peso nos exames objetivos. Seus pontos, muitas vezes, foram decisivos para conquistar uma das vagas do concurso Detran-RJ. 
A seleção foi regionalizada e as provas foram aplicadas nos municípios de Rio de Janeiro, Niterói, Nova Iguaçu, Campos dos Goytacazes, Volta Redonda, Angra dos Reis, Teresópolis e Cabo Frio.
Foi eliminado do concurso o concorrente que não alcançou o valor mínimo de 50% de acertos no total de questões objetivas. Na prova discursiva, os inscritos tiveram que elaborar uma redação com valor máximo de 50 pontos. 
A princípio, a seleção teve prazo de validade de dois anos. Durante esse período, pôde chamar aprovados para preencher o déficit de profissionais em todo Estado do Rio de Janeiro. 

Em 2015, o Detran-RJ chegou a realizar o pedido para abertura de um novo concurso, que acabou não acontecendo. Nesse mesmo ano, o Departamento foi condenado a pagar uma indenização de R$2 milhões, resultado de uma ação civil pública movida em 2004, pelo Ministério Público do Trabalho.
O Detran foi acusado de cometer irregularidades em não realizar concursos para empregar diretamente trabalhadores que prestavam serviço de forma subordinada à autarquia.
 


Publicado em 10/01/2019 às 18:23:44
Compartilhe com os amigos: