AGU confirma banca organizadora do concurso PRF

Edital pode ser publicado nos próximos dias

O edital do concurso PRF está cada vez mais próximo! A Advocacia Geral da União (AGU) se posicionou a favor da contratação da banca da seleção para policial rodoviário federal. Como adiantado pelo ‘Concursos com Trânsito’, o processo para escolha da organizadora já tinha sido concluído. Para revelar o nome da instituição escolhida, no entanto, a corporação
aguardava o parecer da AGU.

O órgão, por sua vez, deu aval positivo para contratação da banca organizadora. A informação foi confirmada pela Assessoria de Imprensa da Polícia Rodoviária Federal, que preferiu não adiantar o nome da instituição escolhida, somente em publicações oficiais.



A corporação também respondeu ao portal Folha Dirigida, que o extrato de contrato da banca do concurso PRF deve ser publicado no Diário Oficial da União na próxima semana. A organizadora mais cotada é o Cebraspe (antigo Cespe/UnB). Isso porque já esteve à frente de concursos para Polícia Rodoviária Federal e também de outros órgãos federais, como o

Ministério Público da União. Demais bancas organizadoras, entretanto, não estão descartadas.
A definição da instituição responsável por aplicar as etapas de seleção, como as provas objetivas, era etapa que faltava para publicação do edital. Por isso, o documento já pode sair nos próximos dias. A previsão é que o concurso PRF seja aberto em outubro.

PRF diz que dispensa para contratar o Iades é falsa

Em meio a expectativa pela revelação da banca organizadora do concurso PRF, começou a circular pelas redes sociais a imagem de um documento em que a corporação contratava o Instituto Americano de Desenvolvimento (Iades) para ficar à frente da seleção.

A Assessoria de Imprensa da Polícia Rodoviária Federal, contudo, disse que a suposta portaria é “fake news”. A corporação também não descartou o nome do Iades como possível organizador do concurso PRF. O método de escolha da instituição foi a dispensa de licitação.

Dessa forma, ficam suspensos os trâmites de que cada banca apresenta seus preços e a mais adequada é escolhida. A instituição é contratada diretamente. O tempo para escolha da banca organizadora é menor, tendo em vista a urgência da PRF para publicar o edital do concurso.

Concurso PRF terá 500 vagas com ganhos de R$18 mil

Mais um fator que colabora para que a imagem da contratação do Iades não seja verídica é o número de vagas presente no documento. De acordo com a dispensa que circula pelas redes sociais, o concurso PRF teria oferta de 700 vagas.

No aval para abertura do concurso, divulgado em julho no Diário Oficial da União, o ministro da segurança Raul Jungmann autorizou o provimento de apenas 500 vagas. A portaria também indica que o prazo para publicação do edital é de seis meses. Com isso, a Polícia Rodoviária Federal tem até janeiro de 2019 para divulgar o documento.

Como a corporação já adianta os preparativos para a nova seleção de policial rodoviário federal, esse prazo deve ser reduzido. Por meio de sua conta no Facebook, o diretor geral da

PRF, Renato Dias, disse: "Teremos concurso, sim, este ano. Estudem! Edital está sendo finalizado. O concurso sairá neste semestre. Pode continuar estudando. Boa sorte".

Para se candidatar ao concurso PRF será preciso atender aos seguintes pré-requisitos: ter idade entre 18 e 65 anos; ensino superior em qualquer área, carteira nacional de habilitação (CNH) na categoria B ou superior.

A remuneração atual do cargo de policial rodoviário federal é de R$9.931,57, já incluso o auxílio-alimentação de R$458. Em 2019, porém, esses valores serão maiores. Os ganhos passarão para R$10.357,88. O valor também já inclui o auxílio-alimentação de R$458.

Último concurso PRF teve 120 questões objetivas

O último concurso PRF, realizado em 2013, teve oferta de mil vagas, sendo 950 para ampla concorrência e 50 para pessoas com deficiência. Dentre as etapas de seleção, estavam as provas objetivas. Elas foram marcadas para exatos dois meses após a publicação do edital.

Os candidatos tiveram que responder, durante quatro horas e meia, a 120 questões e ainda elaborar uma redação. Ao todo, foram 50 questões de Conhecimentos Básicos e 70 de

Conhecimentos Específicos, distribuídas da seguinte maneira:

Conhecimentos básicos:
- Língua Portuguesa;
- Matemática;
- Noções do Direito Constitucional;
- Ética no serviço público;
- Noções de Informática.

Conhecimentos específicos:
- Direito Administrativo;
- Direito Penal;
- Direito Processual Penal;
- Legislação Especial;
- Direitos Humanos e Cidadania;
- Legislação relativa ao DPRF;
- Física aplicada à perícia de acidentes rodoviários.

As provas seguiram a tradição do Cebraspe, cujas avaliações são compostas por sentenças em que o concorrente deve julgar ‘certas’ ou ‘erradas’. Um erro significou a perda dos pontos de um acerto. O exame objetivo do concurso PRF teve valor máximo de 120 pontos.

Para se classificar foi necessário ter nota superior a 10 pontos em conhecimentos básicos, 21 em conhecimentos específicos e 36 no conjunto dos exames objetivos. Dessa maneira, as disciplinas específicas tiveram maior importância na nota final dessa etapa do concurso PRF.


Publicado em 06/10/2018 às 16:43:39
Compartilhe com os amigos: